Notícia

Residentes paralisam atividades por falta de pagamento das bolsas

Desde o dia 11 de maio, residentes dos Programas de Residências Multiprofissionais e em Área Profissional da Saúde estão em paralisação para reivindicar o pagamento das bolsas e a garantia de condições adequadas de trabalho, como o fornecimento de equipamentos essenciais, tais quais os de proteção individual. A decisão do Fórum Nacional de Residentes em Saúde (FNRS) pela paralisação ocorreu por não obterem sucesso nas manifestações realizadas em abril pelo pagamento das bolsas atrasadas há dois meses. Além disso, o movimento reivindica a retomada da Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde (CNRMS).

 

No dia 24 de abril, o Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) publicou seu apoio às(aos) Psicólogas(os) e demais profissionais de saúde residentes, que enfrentam ainda a falta de qualquer tipo de seguro no que compete à insalubridade e à periculosidade e de outros direitos trabalhistas, como vale-alimentação ou mesmo vale-transporte.

 

A situação é preocupante porque coloca em risco as(os) profissionais, especialmente em um momento que exige cuidados e medidas para evitar a exposição ao vírus e sua propagação no país. Segundo nota emitida pelo movimento, houve a promessa de pagamento em meses futuros, mas isso configura uma quebra de contrato e coloca em risco as condições de subsistência das(os) residentes “tendo em vista que o contrato de residentes é em sua ampla maioria determinado como dedicação exclusiva e desprovido de bonificações como vale-transporte e vale-alimentação”.

 

A nota ainda destaca as consequências graves para as(os) profissionais, que passam a enfrentar situações de endividamento, sofrimento mental e até abandono do programa. A pandemia do novo coronavírus teve, no Brasil, o efeito de agravar as já imensas fissuras sociais e escancarar a precarização dos serviços de saúde e assistência social. Neste momento fica ainda mais evidente a urgência de garantir condições de trabalho às(aos) Psicólogas(os) e demais profissionais da saúde, reconhecendo seus esforços, dedicação e compromisso social e garantindo, com isso, a proteção de toda a sociedade.

 

O Sistema Conselhos de Psicologia segue articulado para auxiliar na garantia dos direitos por meio do Conselho Federal de Psicologia, que tem assento no Conselho Nacional de Saúde e participa do FCFAS (Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde). Além disso, o CRP-PR vem se articulando junto à FENAPSI (Federação Nacional dos Psicólogos) e por meio de ofício ao CNS (Conselho Nacional de Saúde).

Rolar para cima