Referências – Contato 128

Atendimento a mulheres em situação de interrupção voluntária da gravidez

BOGDANOVICZ, Fabiane Kravutschke. A ascensão do conservadorismo e o direito ao aborto no Brasil contemporâneo. Especialización en Políticas Públicas para la igualdad en América Latina. Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales. 2018. Disponível em <www.academia.edu/37248299/Bogdanovicz_FK_-_A_ascens%C3%A3o_do_conservadorismo_e_o_direito_ao_aborto_no_Brasil_contempor%C3%A2neo>. Acesso em 07 jan 2020.

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica: Saúde sexual e saúde reprodutiva. Brasília: Ministério da Saúde, 2010. Disponível em <bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_sexual_saude_reprodutiva.pdf>. Acesso em 07 jan. 2020.

 

CONSELHO Regional de Psicologia do Paraná. Nota Técnica CRP-PR 004/2018. Disponível em <crppr.org.br/wp-content/uploads/2019/02/Nota-T%C3%A9cnica-004-2018-Interrup%C3%A7%C3%A3o-volunt%C3%A1ria-da-gravidez.pdf>. Acesso em 07 jan. 2020.

 

CONSELHO Regional de Psicologia do Paraná. Minha paciente fez/quer fazer um aborto. E agora? 2019. Disponível em <www.youtube.com/watch?v=bHQQLAxQQDQ>. Acesso em 12 jan. 2020.

 

DINIZ, Debora; MEDEIROS, Marcelo; MADEIRO, Alberto. Pesquisa Nacional de Aborto 2016. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro. V. 22, n. 2, p. 653-660. 2017. Disponível em <www.scielo.br/pdf/csc/v22n2/1413-8123-csc-22-02-0653.pdf>. Acesso em 12 jan. 2020.

 

DIP, Andrea. Clandestinas. Agência Pública. 2013. Disponível em <apublica.org/2013/09/um-milhao-de-mulheres/>. Acesso em 12 jan. 2020.

 

PRADO, Danda. O que é aborto. São Paulo: Abril Cultural: Brasiliense, 1985.

Rolar para cima