Notícia

Redução de jornada dos excluídos segue pra sanção do prefeito Fruet

Vereadores aprovaram, em segundo turno, projeto que reduz jornada dos excluídos, inclusive com emendas. Os vereadores aprovaram, em segundo turno, o projeto de lei que reduz a jornada para os servidores da saúde intitulados de “excluídos”. Junto a redução para os cargos de farmacêutico-bioquímico, fonoaudiólogo, psicólogo, nutricionista, biólogo, citotécnico, técnico em confecção de lentes de óculos, técnico em patologia clínica e médico veterinário, também foi aprovada aemenda que reduz o tempo de trabalho para 26 orientadores esportivos, engenheiros, agentes de zoonose (14 servidores), sociólogos (11) e os nove servidores do atendimento de saúde. Após aprovação nos dois turnos, o projeto segue para sanção do prefeito Gustavo Fruet. Com a redução, 532 servidores são beneficiados. Ainda há dúvida se essa redução ocorrerá de forma escalonada e quais segmentos devem iniciar o processo. Mesmo assim, para o secretário municipal da Saúde, Adriano Massuda, essa é uma conquista histórica dos servidores. “Há quase três anos eles aguardavam a equiparação com a jornada com outras categorias profissionais que já tinham sido beneficiadas”, disse. Saúde integradaA segunda votação da lei foi comemorada pela fonoaudióloga Paula Campos. Ela aproveitou o momento para entregar aos vereadores o livro “Crônicas dos excluídos”. Para ela, além de combater o sentimento de injustiça, a greve proporcionou maior interatividade entre as profissões da saúde. “O que mais marcou nesta greve foi conseguir integrar as profissões da saúde. Antes, em nossos locais de trabalho, a gente nunca conseguiu. Com a greve, nós fizemos companheiros que não víamos no dia a dia, pois nos unimos neste orgulho que é fazer parte da saúde”, explica. Fonte: http://sismuc.org.br/noticias

Rolar para cima