A Psicoterapia como direito e competência das(os) profissionais Psi: Psicólogas(os) e Psiquiatras

“Na mesma medida em que vemos a sociedade cada vez com mais sofrimento mental e emocional, percebemos um aumento na oferta de serviços e profissionais que se propõem a atender estas situações, inclusive utilizando a psicoterapia.” A mensagem é o início de um vídeo gravado pela conselheira do Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR), Carolina de Souza Walger (CRP-08/11381), produzido para explicar a posição da instituição em relação à regulamentação da Psicoterapia como privativa de Psicólogas(os) e Psiquiatras.

A temática veio à tona novamente com uma proposta apresentada pela Associação Brasileira de Psicoterapia (ABRAP) intitulada “Reconhecimento e qualificação do psicoterapeuta: condições para a formação especializada”. A discussão, no entanto, é antiga – está em aberto desde 2009, escolhido como Ano da Psicoterapia –, e o prazo dado aos Conselhos de Psicologia para enviar contribuições foi considerado pelo CRP-PR como pouco viável, uma vez que é uma demanda que exige esforço coletivo dos Conselhos de Psicologia em fóruns adequados.

Competência e direito Psi

O CRP-PR acompanha e se mobiliza, por meio de suas Comissões de Psicologia Clínica e Assessoria de Políticas Públicas, nas discussões e projetos de lei para regulamentação da Psicoterapia – como o PL nº 7726/2017 , sempre com o posicionamento de que a psicoterapia é de competência e um direito de profissionais Psi: Psicólogas(os) e Psiquiatras. Isso porque a formação destas(es) profissionais é adequada para lidar com as questões envolvendo a saúde mental e emocional da população, com atenção para um serviço de qualidade.  

É neste sentido também que o CRP-PR elabora campanhas de conscientização da sociedade, como o slogan “Psicologia é com Psicóloga(o)” e o “Mais Psi: coloque mais Psicologia na sua vida”. Estas campanhas, realizadas em 2017 e 2018, respectivamente, envolveram também diversas ações nos mais diversos espaços públicos e redes sociais, de modo e levar para as pessoas a mensagem de que a Psicologia deve fazer parte de suas vidas e de que é preciso procurar profissionais com formação adequada para estes serviços.  

Veja também: Conheça mais da Campanha Mais Psi

Rolar para cima