Notícia

Psicólogos do Paraná prestam assistência aos militares no Haiti

Um grupo de psicólogos do Paraná, que desde 2008 trabalha no projeto Grupo de Apoio Psicológico ao Exército (GAPE), auxiliando na preparação dos militares de Porto União (SC), que integram as Forças de Missão de Paz da ONU, no Haiti, está prestando apoio psicológico aos 25 militares de Porto União, que estão naquele país prestando socorro as vítimas do terremoto que atingiu a capital, Porto Príncipe, na última terça-feira (12).A coordenadora do projeto, Psicóloga Marly Perrelli (CRP-08/04561), que é representante setorial do Conselho Regional de Psicologia do Paraná, em União da Vitória, informou que, através da internet, tem conseguido contatar com os militares de Porto União, que fazem parte do Batalhão de Engenharia. Segundo informações repassadas pela psicóloga, os militares de Porto União não estão entre os feridos. Marly Perrelli afirma que, desde terça-feira (12.01) “o trabalho dos psicólogos do projeto GAPE, tem sido de orientá-los para que eles saibam o que fazer nesse momento de terror e apavoramento coletivo. Recebemos muitos relatos dos militares de Porto União dizendo que a população está perdida, muitos não tem para onde ir , estão sem casa e sem referências. Outros também relatam que o povo haitiano espera deles (os militares) e que eles estão surpresos com a dimensão da tragédia e lhes trouxe uma sensação de impotência”. Um dos relatos a que se teve acesso, pelo msn,  foi o do sargento Dirceu Agostinho, do contingente de Porto União, que destacou: “estamos ajudando no resgate às vítimas (…) Porto Príncipe veio abaixo.  Na rua são vistos corpos por todo  lado. Um  caos total e vai complicar ainda mais com a  falta de comida e água. Estamos  tentando ajudar a salvar aqueles que chegam feridos. A tarefa imediata agora é salvar quem está nos escombros. (…). A terra continua tremendo (…) !”  Os 25 militares de Porto União foram para o Haiti em julho e deveriam voltar ao Brasil amanhã, dia 15.01. Com o terremoto não há mais previsão de quando o retorno desses militares vai acontecer. Para conhecer mais sobre o trabalho do projeto GAPE acesse o link Revista Contato, no menu a esquerda da página de abertura do site, clique em “edição 66”.   O projeto foi tema de matéria de capa daquela edição.

Rolar para cima