Notícia

Psicólogas(os) e demais candidatos não nomeados para a Defensoria Pública realizam mobilização

Um ato realizado nesta quarta-feira, 05 de novembro, em frente à sede da Defensoria Pública do Paraná marcou os dois anos do concurso público realizado pela instituição – que expira no dia 15 de novembro deste ano. Em 2012, foram abertas 528 vagas para áreas distintas como Psicologia, Assistência Social, Medicina e Assessoria Jurídica, mas apenas 105 candidatos aprovados foram nomeados desde então. Para cobrar a nomeação dos 423 aprovados restantes, manifestantes estiveram pela manhã no local e distribuíram um bolo e também panfletos à população que aguardava na fila. “O bolo representa o ‘bolo’ que recebemos do Estado”, explica Renato de Almeida Freitas Jr, presidente da Associação dos Servidores da Defensoria Pública do Estado do Paraná. “Queremos mostrar à população que o déficit de funcionários afeta a qualidade dos serviços prestados”.  

A qualidade é também apontada por Janaine Nunes dos Santos, assistente social e coordenadora do centro de atendimento multidisciplinar na instituição, como principal razão da necessidade de novas nomeações. Atualmente o quadro de funcionários para atender a todo o Estado é de pouco mais de 100 servidores, sendo que o mínimo necessário é estimado em 528. “A nomeação destes aprovados representaria a reestruturação da Defensoria”, diz.

Sobre a atuação das(os) Psicólogas(os), Janaine acredita que seria preciso construir uma atuação em conjunto com outros profissionais. “É interessante quando há uma equipe multidisciplinar, formada por Psicólogas(os) e Assistentes Sociais, por exemplo, para uma visão mais completa dos casos atendidos”, avalia ela.

A assistente social Taisa da Motta Oliveira passou no concurso e já não tem mais esperança de ser chamada. Ela conta que outras pessoas estão se mobilizando pela internet e também em encontros para discutir os próximos passos. “Estamos organizando grupos para entrar com mandado de segurança coletivo”, explica ela.

O Conselho Regional de Psicologia do Paraná e o Sindicato dos Psicólogos do Paraná são algumas das entidades que apoiam a luta pelas nomeações, sendo que aqueles que passaram no concurso estão aptos a trabalhar e melhorar a qualidade dos serviços prestados pela Defensoria Pública. 

 Crédito: Associação dos Servidores

Manifestantes entregaram panfletos e o bolo em ‘comemoração’ aos dois anos do concurso   

Rolar para cima