Notícia

Psicólogas (os) pedem justiça para Marielle Franco

O Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) soma-se às iniciativas de solidariedade com os familiares, amigos e companheiros de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro morta a tiros na noite de ontem (14). Marielle, socióloga e moradora do Complexo da Maré, foi uma incansável defensora dos direitos humanos, das lutas antirracistas e pelos direitos das mulheres.

 

Inspirou a todos nós, que dedicamos esforços para a construção de uma Psicologia comprometida com a dignidade humana e a justiça social. Somos solidários aos entes de Anderson Gomes, motorista de Marielle, também assassinado.

 

Compreendemos que a crise política, social e econômica que o país atravessa não pode nos afastar dos valores éticos, solidários e fraternos. Recusamos a naturalizar a barbárie e a violência. A Psicologia brasileira, um instrumento de fortalecimento dos Direitos Humanos e da democracia, deve contribuir para a construção de novos paradigmas de segurança pública e com políticas públicas que reparem as desigualdades sociais com cidadania.

 

Neste sentido, o CRP-PR busca promover ações alinhadas com o compromisso ético do exercício profissional, pautado nos princípios fundamentais no Código de Ética, em que a (o) psicóloga (o) baseará seu trabalho no respeito e na promoção da liberdade, da dignidade, da igualdade e da integridade do ser humano, apoiado nos valores que embasam a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 

Compreendemos que o Estado, através dos diversos órgãos competentes, deve garantir investigação imediata e rigorosa do assassinato de Marielle Franco. Não podem restar dúvidas a respeito das motivações e autoria deste crime.

 

#JustiçaparaMarielle

Rolar para cima