Notícia

População idosa no Brasil continua crescendo e casos de violência se tornam cada vez mais recorrentes

O Brasil tem se tornado um país de população predominantemente idosa. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) atestam que o grupo de idosos com mais de 65 anos, que em 2016 representam pouco mais de 8% da população, chegará a quase 14% já em 2030. Já o grupo de crianças com até 14 anos está decrescendo: em 2016, respondem por cerca de 22% dos brasileiros; em 2030, serão apenas 17,59%. Com o aumento da população mais velha no país, o número de ocorrências registradas de violência contra o idoso também tem crescido substancialmente.

A violência contra idosos já é considerada um problema social cada vez mais recorrente, porém, pouco falado. Em Curitiba, só no ano de 2014 foram registrados 258 casos de violência pela Secretaria de Saúde de Curitiba. De acordo com uma pesquisa feita pela Comissão de Direito dos Idosos da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção do Paraná (OAB-PR), um dos problemas é a falta de denúncia. Somente 1% dos casos são denunciados pelas próprias vítimas e 99% dos relatos são realizados pelos familiares, vizinhos ou conhecidos das vítimas.

Com o objetivo de criar uma consciência mundial, social e política da presente realidade sobre a violência contra o idoso, o dia 15 de junho foi determinado como o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi instituída em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa.

Violência Psicológica

A violência contra o idoso não se limita apenas a agressão física. Ela pode ser sexual, moral, patrimonial, de negligência, institucional e psicológica. Uma publicação da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República intitulada “Manual de Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa” reforça que, entre as formas de agressão ao idoso, está o abuso psicológico, que contempla o menosprezo, o desprezo, o preconceito e a discriminação de que as pessoas na terceira idade são vítimas.

A violência psicológica traz sérias consequências aos idosos, que podem desenvolver quadros de tristeza, isolamento e depressão. Sentem-se menosprezados e passam a ter a sensação de que já não há mais espaço para eles em nossa sociedade.

Saiba como denunciar a violência contra o idoso

O Disque 100 recebe diariamente denúncias sobre violações de direitos humanos. Foi criado com o objetivo de receber apenas denúncias de abusos contra crianças e adolescentes, mas, há alguns anos, ocorrências de outros grupos passaram a serem registradas, como LGBT, pessoas com deficiência, população em situação de rua e idosos. Ao presenciar casos de agressões, abandono ou qualquer tipo de violência, não hesite em denunciar. O Disque 100 funciona 24 horas por dia, nos sete dias da semana.

Evento

Em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, no dia 15 de junho, das 13h às 17h, a Prefeitura de Curitiba e Fundação de Assistência Social (FAS) realizam um encontro com a temática “Violência contra a Pessoa Idosa: como e onde buscar proteção”. O evento será no Auditório do Mercado de Orgânicos (Avenida Sete de Setembro, 1865, Centro). Não deixe de participar e contribuir no debate desse importante tema! 

Rolar para cima