Notícia

Participantes lotaram o auditório do CRP-08 no IV Encontro sobre Qualificação em Psicologia Hospitalar

Aconteceu na sexta-feira a tarde (26.02), no auditório do CRP-08, em Curitiba, o “IV Encontro Sobre Qualificação em Psicologia Hospitalar: Algumas Possibilidades”. A palestra de abertura foi com o Presidente do Conselho Regional de Psicologia do Paraná, Conselheiro João Baptista Fortes de Oliveira (CRP-08/00173) que falou sobre “A participação do psicólogo no CRP”.Na palestra o Presidente do CRP-08 destacou que, todos os psicólogos, a partir do ato da inscrição (obtenção do registro profissional), podem atuar no Conselho, seja através da participação nos eventos, como os Encontros Paranaenses de Psicologia, que proporcionam troca de experiências e qualificação teórico-científica, como nos eventos que possibilitam a construção técnico-políticas para o Sistema Conselhos de Psicologia (Conselho Federal e Conselhos Regionais), como é o caso do Congresso Nacional da Psicologia, que acontece esse ano e cujas discussões iniciam nos Conselhos Regionais.   O Presidente do CRP também mencionou a possibilidade de participação dos psicólogos, como colaboradores, junto as comissões temáticas do Conselho; como Conselheiros efetivos ou suplentes, ou ainda como representantes setoriais (hoje o CRP conta com 9 representações no interior do Paraná, além das 4 subsedes: Londrina, Maringá, Cascavel e Umuarama).A coordenadora da comissão de Psicologia Hospitalar, do CRP-08, Márcia Regina da Silva Santos (CRP-08/0336), que atua no Hospital do Trabalhador apresentou o trabalho da Comissão de Psicologia Hospitalar, destacou que os encontros de qualificação nasceram da necessidade dos profissionais discutirem assuntos pertinentes a área.   “O ambiente hospitalar ainda é um espaço disputado com os médicos. O que defendemos é que nós também psicólogos, com o nosso saber, também atuamos nesse ambiente, que é um ambiente que exige uma postura multidisciplinar e, portanto, temos o nosso espaço”, afirmou a psicóloga. No evento também houve a Mesa-redonda “O trabalho e a formação em Psicologia Hospitalar”, com a participação das psicólogas Daniela Carla Prestes (CRP-08/ 04339), do Hospital Pequeno Príncipe, Andressa Marianne Salles Englemann (CRP-08/ 08398), do Hospital Evangélico e Raquel Pusch de Souza (CRP-08/07631), do Hospital Vita.“Hoje não se fala mais em terapia intensiva sem o papel do psicólogo, ele tem um papel importantíssimo dentro desse espaço físico tão vulnerável que é a UTI – (Unidade de Tratamento Intensivo)” afirmou Raquel Pusch de Souza. Fazendo referência ao trabalho multiprofissional, a psicóloga defendeu que “não existe mais o “dono do paciente, hoje o trabalho do fisioterapeuta, da enfermagem, do psicólogo é tão importante quanto do médico, é todo um trabalho em equipe”.Para a psicóloga Andressa Salles, a Psicologia Hospitalar tem um âmbito mais amplo, fazendo com que o profissional esteja sempre buscando se especializar dentro da área da saúde e hospitalar. Para a psicóloga “é fundamental o profissional saber fazer intervenções técnicas, clínicas e interpessoais”.            
Já Daniela observou que a qualificação em Psicologia Hospitalar trata de uma área de atuação bastante específica e com inúmeras particularidades, das quais se destacam a própria doença, o permear da morte, o trabalho com diversos profissionais da área da saúde e, portanto diferentes éticas, a necessidade de uma formação integra. “Não só que o profissional tenha adequadas informações, mas que também seja bem formado. Investir numa formação permanente que seja composta por aperfeiçoamento teórico e técnico, por supervisão e trabalho pessoal”.        

O evento contou com cerca de 120 participantes que lotaram o auditório do CRP-08.

Abertura do IV Encontro sobre Qualificação em Psicologia Hospitalar.

Márcia Regina da Silva Santos- coordenadora da Comissão de Psicologia Hospitalar do CRP-08. 

Integrantes da Mesa-redonda que discutiu “O trabalho e a formação em Psicologia Hospitalar”.

Rolar para cima