Notícia

O compromisso da Psicologia na atenção às mulheres em situação de violência

O compromisso da Psicologia na atenção às mulheres em situação de violência deve ser permanente, assim como as discussões concernentes à temática, independentemente da data. Neste vídeo, que começou a ser produzido em novembro de 2020 por ocasião do Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres e é divulgado hoje, no Dia Nacional da Mulher, diversas profissionais e ativistas promovem um debate amplo que compreende diversos eixos desse compromisso.

O vídeo conta com as participações das Psicólogas Jully Annye Gallo Lacerda (CRP-08/26058), Katia Alexsandra dos Santos (CRP-08/19622) e Amanda Lima Nascimento (CRP-08/24304) em conjunto com a Professora Crishna Mirella de Andrade Correa, a Diretora do Transgrupo Marcela Prado, Karollyne Nascimento, e a Pesquisadora Transfeminista, Rose Annie Macfergus.

Entre as importantes reflexões que surgem da conversa estão: a acessibilidade dos dispositivos brasileiros de proteção de mulheres contra violência de gênero; a necessidade de se respeitar a interdisciplinaridade, intersetorialidade e a interseccionalidade nesses serviços, bem como as dificuldades que mulheres de grupos minoritários têm em acessar tais dispositivos.

Quanto ao papel da Psicologia no combate a essas violências, as convidadas discutem a necessidade de qualificar as(os) profissionais para o atendimento a mulheres de grupos invisibilizados, marginalizados e estigmatizados; a importância de uma formação interseccional em Psicologia; e a inclusão de temáticas ligadas a gênero e raça nas grades curriculares dos cursos, entre outras questões.

Leia também: A Nota Técnica CRP-PR nº 004/2020 compila informações importantes para a atuação de Psicólogas(os) em diferentes âmbitos, levando em consideração que o fenômeno da violência é multifacetado e permeado pelas interseccionalidades entre gênero, raça/etnia, classe, orientação sexual, dentre outras.