Notícia

Nota do CMDCA à comunidade, entidades, imprensa e parceiros

Estamos chegando ao final do ano, época em que as entidades assistenciais e organizações parceiras dedicam esforços para a captação de recursos ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – FIA.

Em outubro de 2012, foram aprovados 42 projetos apresentados por 36 entidades/programas no valor total de R$ 2.767.687,58. Naquele mesmo ano, foram arrecadados somente R$ 1.992.319,49, ou seja, 71,98 % do valor necessário para financiar os projetos propostos pelas entidades, a serem desenvolvidos em 2013.

Tendo em vista uma arrecadação inferior à necessária para financiar a totalidade dos projetos, o CMDCA resolveu lançar mão de um saldo de R$ 437.759,97, remanescente de anos anteriores, para complementar o valor arrecadado e atender à demanda das entidades.

Desta forma, em 2013, os projetos foram reavaliados pelas entidades e o CMDCA baixou resoluções autorizando o repasse de R$ 2.430.079,46, para financiar 65 projetos e serviços desenvolvidos por 39 entidades assistenciais, por serviços governamentais, como o “Família Acolhedora” e pelo próprio Conselho, como a “Campanha de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas”, que atendeu em 2 etapas aproximadamente 20.000 crianças das escolas municipais de Maringá.

Dando continuidade aos trabalhos, em 30.10.2013, o CMDCA emitiu resolução aprovando 31 novos projetos a serem desenvolvidos em 2014, apresentados por 27 entidades/programas num total de R$ 2.553.180,61.

Para que possamos atender a esta demanda, faz-se necessário um grande esforço da comunidade maringaense para arrecadar tal importância, o que possibilitará o financiamento dos projetos aprovados.

No período 2012/2013 mudanças nas regras e na forma de recolhimento ao FIA provocaram uma pequena redução dos valores arrecadados em relação ao ano anterior, mas todas as dúvidas já foram sanadas.

Por isso, conclamamos todas as autoridades, entidades beneficentes, parceiros e voluntários para promoverem esforços nos meses de novembro e dezembro para orientar adequadamente os doadores visando à captação dos recursos necessários ao financiamento dos projetos aprovados.

Fonte: Conselho Municipal dos Direitos de Criança e do Adolescentes – Aílton José Morelli

Rolar para cima