Notícia

Nota de Resistência da Luta Antimanicomial Brasileira

Nesta sexta-feira (15), o grupo que se manifesta em Brasília desde a posse de Valencius Wurch como Coordenador Nacional de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas divulgou uma nota falando sobre a ação de reintegração de posse realizada pela Polícia Federal, o que levou ao fim da ocupação da sala, que já durava quatro meses. No entanto, o texto destaca que isso não representa o fim da luta contra Valencius e por uma sociedade sem manicômios. “A ação de hoje não nos paralisa, apenas indica que ela cumpriu a sua tarefa. A luta agora continua em outras frentes”.

Leia a nota na íntegra abaixo.


Hoje, dia 15 de abril, a Ocupação Fora Valencius completou 121 dias de luta e resistência contra os retrocessos e ataques à Reforma Psiquiátrica Brasileira. Foi também com muita força que os valentes – como passaram a ser chamados os ocupantes, por todo o país – enfrentaram a reintegração de posse realizada pela Polícia Federal, na tarde desta sexta-feira.

Não identificados e portando armas de grosso calibre, os policiais federais, chegaram ao nosso forte de batalha. Às 16h, aplaudidos por técnicos de áreas diversas do Ministério da Saúde e demais presentes, os ocupantes deixaram a sala, de cabeça erguida, ainda falando as nossas bandeiras de luta no megafone, e certos de que a ocupação, como estratégia chave da luta pela Reforma Psiquiátrica Brasileira até agora, cumpriu sua missão e sai vitoriosa, forte e combativa, com toda a dignidade e honra.

Nestes longos quatro meses, a resistência se manteve a cada dia, e superou as adversidades, cansaços, pressões políticas, constrangimentos causados pela segurança e pela gestão ministerial e de outros órgãos. Na verdade, a sala foi hoje retirada e usurpada daqueles a quem deveria se dirigir os interesses máximos da Saúde Mental: usuários, familiares, trabalhadores e todos aqueles que batalham POR UMA SOCIEDADE SEM MANICÔMIOS!

A ação de hoje não nos paralisa, apenas indica que ela cumpriu a sua tarefa. A luta agora continua em outras frentes. Por exemplo, há pouco de uma semana, na data em que a Lei da Reforma Psiquiátrica completou 15 anos, deputados de diversos partidos lançaram a Frente Parlamentar em Defesa da Reforma Psiquiátrica e da Luta Antimanicomial.

Além disso, há pouco mais de uma semana, comemoramos os 15 anos da Lei 10.216 em um bem sucedido seminário na UnB, com a presença dos últimos cinco coordenadores nacionais de Saúde Mental, movimentos sociais, trabalhadores, usuários, familiares e professores, todos fortes apoiadores dessa luta. Continuamos a NÃO aceitar Valencius Wurch como Coordenador Nacional de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas do Ministério da Saúde. Alguém que foi diretor do maior hospício privado da América Latina e conivente com maus tratos e torturas não nos representa e significa exatamente o que repudiamos e denunciamos.

O espírito valente continua nas mobilizações antimanicomiais e irá persistir com novos formatos, novas estratégias, ainda mais forte e decidida! Nossa luta apenas se fortalece, pois amanhã será maior! Ocupação Resiste!

FORA VALENCIUS!

Movimento Nacional de Luta Antimanicomial- MNLA

Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimaniconial – RENILA

Conselho Federal de Serviço Social- CFESS

Conselho Federal de Psicologia- CFP

Frente Estadual em Defesa da SUS e da Reforma Psiquiátrica  do RJ

Frente Estadual Antimanicomial de SP

Frente Paraibana de Luta Antimanicomial

Federação Nacional dos Psicólogos- FENAPSI

Associação  Brasileira de Redutores de Danos-ABORDA

Associação  Brasileira de Saúde  Mental-ABRASME

Movimento Nacional de Direitos Humanos- MNDH

Ocupação Valente

Rolar para cima