Notícia

Não há cura para o que não é doença: o compromisso da Psicologia com a defesa de Direitos Humanos e o respeito à diversidade

No dia, 28 de junho, celebra-se o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIAP+, em alusão à Rebelião de Stonewall, um histórico episódio de luta por respeito – protagonizada por travestis, entre elas negras e latinas – que incentiva a reivindicação pelo reconhecimento de direitos em todo mundo.

A data é de extrema importância para comemorarmos as conquistas das pessoas e coletivos LGBTQ+, mas também para combatermos as violências contra este público ainda tão presentes em nossa sociedade.

Neste dia, Conselhos e profissionais e Psicologia vêm reafirmar: a sexualidade é elemento constituinte da subjetividade, e sua pluralidade reflete a riqueza da diversidade humana. Deste modo, reconhecemos como legítimas e saudáveis as diversas manifestações da sexualidade, sendo sua livre vivência e expressão um direito humano.

É preciso, portanto, combater o preconceito, a discriminação e as opressões que pessoas LGBTQIA+ sofrem sob uma ideologia cis-heteronormativa, que hierarquiza corpos e marcadores sociais de diferenças, causando sofrimentos e uma verdadeira tentativa de aniquilamento de subjetividades.

Desta forma, estaremos contribuindo para a promoção de relações sociais mais saudáveis, pautadas no respeito à vida e aos direitos humanos, desempenhando nossa função de agentes de transformação para uma sociedade mais justa e solidária!

Baixe os materiais da campanha deste ano e confira abaixo as publicações do CRP-PR sobre o tema:

Acesse aqui os materiais da campanha

Revista Contato

Outras publicações relacionadas

Guias de Orientação

Conheça o trabalho realizado pelo CRP-PR

O Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) é uma autarquia com a função de “orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de Psicóloga(o) e zelar pela fiel observância dos princípios de ética e disciplina da classe”, de acordo com a lei nº 5.766, de 20 de dezembro de 1971. O CRP-PR é, portanto, o órgão que zela pelo desenvolvimento das funções da Psicologia, cabendo-lhe estimular e fortalecer a relação entre Conselho, Psicólogas(os) e sociedade; formando, assim, uma rede comprometida com a cidadania, a solidariedade, a justiça e a saúde mental.