Notícia

Informações complementares sobre o Plano de Vacinação de Curitiba

Após uma série de contatos com a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, reunimos, em 20 de janeiro, novas informações às(aos) Psicólogas(os) residentes e atuantes na capital paranaense sobre o Plano Municipal de Vacinação contra a Covid-19:

Atualização em 02/02/2021

Na noite de 1º/2, a Prefeitura de Curitiba noticiou que iniciará nesta quarta-feira (3/2) a aplicação de vacinas anticovid em profissionais de saúde autônomas(os) e de consultórios particulares com registro ativo nos respectivos conselhos de classe, com atuação no município e idade igual ou superior a 40 anos.

Esta nova etapa iniciará logo após a conclusão da vacinação para trabalhadoras(es) de hospitais, UPAs, UBS, CAPS, serviços de remoção de pacientes e de pronto atendimento de Curitiba, que deve ser finalizada ainda em 2/2, segundo informações da Prefeitura.

O CRP-PR, cumprindo a determinação do Plano Municipal de Vacinação, enviou para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em 27/1, a relação das(os) 2864 Psicólogas(os) com registro ativo que preencheram o formulário, disponibilizado de 20 a 26 de janeiro, informando atuarem de forma autônoma em serviços de saúde (consultórios e similares) em Curitiba. A SMS respondeu ao CRP-PR em 1º/2 confirmando o recebimento. Confira a seguir algumas informações disponíveis:

Sou Psicóloga(o) autônoma da saúde em Curitiba e não preenchi o formulário do CRP-PR até a data de 26 de janeiro. O que eu faço?

Conforme acordado entre CRP-PR e Secretaria Municipal de Saúde – e noticiado por e-mail para todas(os) as Psicólogas(os) de Curitiba pelos endereços eletrônicos cadastrados no CRP-PR, mensagem SMS, site e redes sociais do Conselho – os dados preenchidos entre os dias 20 e 26 de janeiro foram enviados à Prefeitura em 27/1. O CRP-PR questionou à SMS se será possível enviar nova remessa de dados e, se sim, até quando, mas ainda não obtivemos resposta. Quão logo a tivermos, informaremos em nossos canais de comunicação.

Desse modo, sugerimos o preenchimento do formulário, que segue com o link aberto em  https://bit.ly/35Xz50N, às(aos) profissionais que se enquadram nos critérios, mas com a ciência de que os dados podem ser aceitos ou não pela Secretaria Municipal de Saúde.  

Preenchi e enviei o formulário. Como saberei a data em que serei vacinada(o)?

Psicólogas(os) com 40 anos ou mais, com registro ativo, que atuam como autônomas(os) em serviços de saúde (consultórios e similares) em Curitiba deverão baixar o aplicativo Saúde Já, disponível para IOS ou Android, ou acessá-lo pelo site www.saudeja.curitiba.pr.gov.br, para receber informações sobre o agendamento.

Atenção: a Secretaria Municipal de Saúde enviará mensagem por meio desse aplicativo com a data da vacinação prevista, devendo a(o) profissional confirmar o agendamento por meio do próprio sistema Saúde Já.

 

Não consigo acessar o aplicativo. Como proceder?

Você também poderá acessar a plataforma pelo site www.saudeja.curitiba.pr.gov.br. Se persistirem dificuldades, a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba informa o seguinte telefone para suporte: (41) 3350-9000.

 

Por que apenas profissionais com 40 anos ou mais estão recebendo o agendamento?

Essa decisão foi tomada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Prefeitura de Curitiba mediante o número restrito de doses disponíveis em estoque após a vacinação dos primeiros grupos previstos no Plano Municipal de Vacinação.

 

Onde e quando será a vacinação?

A Prefeitura Municipal de Curitiba informa que a vacinação ocorrerá no Pavilhão do Parque Barigui, a partir de 3/2, das 8h30 às 17h. Contudo, ressalta que serão atendidas(os) apenas pessoas com agendamento confirmado pelo Saúde Já.

 

Como sei se receberei o agendamento ou não?

Se você preencheu o formulário disponibilizado pelo CRP-PR até as 23h59 de 26/1, informando ser profissional autônoma(o) da área da saúde (consultórios e similares), com atuação em Curitiba, e verificamos que seu registro está ativo, seus dados foram enviados à SMS no dia 27/1. Neste momento, será agendada vacinação para profissionais com 40 anos de idade ou mais.

 

E em relação a Psicólogas(os) de outras áreas de atuação e municípios do Paraná?

O Plano Municipal de Vacinação de Curitiba solicitou ao CRP-PR apenas a relação de Psicólogas(os) autônomas(os) da saúde com atuação em Curitiba (mesmo que residentes em outros municípios). Profissionais de outras áreas de atuação na capital deverão verificar no Plano Municipal de Vacinação o enquadramento em outras fases da campanha, seja pela área de atuação, idade ou condições de saúde.

Os municípios de Araucária, Cascavel e Guarapuava também previram a participação do CRP-PR no envio de dados, confira os critérios e procedimentos em: www.crppr.org.br/central-de-informacoes-vacinacao

Os demais municípios não incluíram a solicitação de dados de profissionais autônomas(os) aos conselhos de classe, segundo monitoramento feito pelo CRP-PR até o momento. Desta forma, Psicólogas(os) que se enquadrem em públicos prioritários nestes municípios terão seus dados informados às respectivas Prefeituras pelas instituições onde atuam, ou deverão verificar as divulgações das Secretarias de Saúde de seu município.

 

Por que o Conselho não garante vacina para todas(os) as Psicólogas(os) do Paraná?

Nenhum Conselho ou órgão profissional tem como prerrogativa a definição de critérios de prioridade para vacinação – essa atribuição compete ao Poder Público, às autoridades de Saúde, nas esferas Federal, Estadual e Municipal.

O Sistema Conselhos de Psicologia compreende que a vacina é extremamente necessária para preservação da vida de toda população, ainda mais porque não temos garantidas pelo Estado as condições para o distanciamento social – que poderia (e ainda pode) salvar muitas pessoas da contaminação e complicações decorrentes da Covid-19.

Sendo assim, e considerando que muitas pessoas não poderão ser vacinadas (menores de 18 anos e pessoas com condições de saúde que não permitam a vacinação), as condições de biossegurança só poderão ser alcançadas se houver doses suficientes para todas(os).

Nesse sentido, é fundamental reivindicarmos o investimento público para que a vacina esteja de fato disponível, o mais breve possível, para toda a população. Assim, fica evidente a necessidade do investimento permanente em pesquisa, ciência, tecnologia e inovação – que se dão majoritariamente em instituições públicas. Contudo, neste momento emergencial, também é flagrante a necessidade de esforços efetivos para importação de vacinas e insumos.

Enquanto não há vacina para todas(os), é nosso compromisso ético, pensando na saúde coletiva, reivindicar a prioridade para grupos com maiores riscos de contaminação e disseminação do vírus e de complicações decorrentes da doença – seja por condições de saúde, deficiências, faixa etária, situação laboral, e mesmo as desigualdades de acesso à moradia, trabalho protegido e serviços de saúde.

 

Tenho dúvidas sobre o formulário disponibilizado pelo CRP-PR, como proceder?

No caso de dúvidas sobre o formulário, fale com o CRP-PR pelo e-mail vacinacaocovid19@crppr.org.br, informando seu município, e assim que possível daremos retorno. Não esqueça de conferir se a resposta não foi direcionada para a Caixa de Spam. Para outras informações sobre vacinação, acesse os canais de comunicação da Prefeitura de Curitiba e Secretaria Municipal de Saúde.

Informações Gerais:

Quem são as(os) Psicólogas(os) constantes no público prioritário?

São as(os) Psicólogas(os) que atuam na chamada “linha de frente” de enfrentamento à Covid-19. Um primeiro grupo é formado por Psicólogas(os) que trabalham em Hospitais de referência para atendimento de pacientes com Covid-19, Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Pronto Atendimento, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Centros de Atenção Psicossocial e Centros de Especialidade Municipais, outros Hospitais e Clínicas, da Fundação de Ação Social (FAS), Instituições de Longa Permanência de Idosas(os) e outras unidades de abrigamento.

Outro grupo, também previsto na fase 1 de vacinação, é composto por Psicólogas(os) autônomas(os) que atuam em clínicas ou similares na área da saúde (conforme redação do Plano). O CRP-PR chegou a enviar a lista com todas(os) as(os) profissionais com registro ativo de Curitiba para definição de procedimentos por parte da Prefeitura, mas a Secretaria Municipal de Saúde reafirmou a necessidade da informação apenas deste público específico.

Como estas(es) profissionais serão identificadas(os) pela Prefeitura?

As informações do primeiro grupo serão enviadas para a Secretaria Municipal de Saúde pelas próprias instituições onde as(os) Psicólogas(os) trabalham.

Compete aos Conselhos de Classe informar apenas os dados de Psicólogas(os) autônomas(os) que atuam em clínicas e similares na área da saúde.

Como o Conselho vai identificar as(os) Psicólogas(os) autônomas(os) que atuam em clínicas e similares na área da saúde em Curitiba?

O CRP-PR está lançando um formulário para que estas(es) Psicólogas(os) – e apenas estas(es) – identifiquem-se, sendo que comprovações e responsabilidade em relação às informações prestadas poderão ser exigidas e ficarão a cargo da Prefeitura Municipal. O formulário está sendo enviado por e-mail às(aos) profissionais com registro ativo residentes em Curitiba (caso não tenha recebido na Caixa de Entrada, por favor verifique na Caixa de Spam, e mantenha o e-mail atualizado no cadastro do CRP-PR). Também será enviado um aviso por mensagem de celular (SMS).

Caso não tenha recebido, favor acessar: https://bit.ly/35Xz50N

Quem deve preencher esse formulário? E até quando?

Psicólogas(os) com registro ativo (com inscrição provisória ou definitiva) no CRP-PR, que atuem como autônomas(os) em clínicas e similares no município de Curitiba (mesmo que residam em outros municípios, mas trabalhem em Curitiba). Mesmo que a(o) Psicóloga(o) acumule outros vínculos empregatícios, mas atue também como autônoma(o), pedimos que preencha o formulário.

O formulário com levantamento de informações de profissionais autônomos da área da saúde já encerrou no dia 26 de janeiro e foi enviado para a Prefeitura de Curitiba, conforme prazo disposto no site e divulgações do CRP-PR nas redes sociais, mailing e SMS. No entanto, já buscamos contato com a Prefeitura para verificar a possibilidade de remessa complementar de dados das(os) profissionais que não se cadastraram neste processo.

Desse modo, sugerimos o preenchimento do formulário, que segue com o link aberto em www.crppr.org.br/formulario-vacinacao-curitiba, às(aos) profissionais que se enquadram nos critérios, mas com a ciência de que os dados podem ser aceitos ou não pela Secretaria Municipal de Saúde.  

Atenção: basta preenchê-lo uma vez por profissional. Na última página, você verá a confirmação de que os dados foram enviados. Não é possível preencher para terceiras(os), ou preencher dados de mais de uma pessoa na mesma resposta.

Quem são consideradas(os) Psicólogas(os) autônomas(os)? E o que se entende por “clínicas e similares” na área da saúde?

Compreende-se como Psicólogas(os) autônomas(os) aquelas(es) profissionais que não possuem qualquer vínculo empregatício, que trabalham de forma independente e não são funcionárias(os) de nenhuma empresa.

E se compreende como clínicas e similares os estabelecimentos onde se desempenham uma ou mais atividades/prestações de serviços em saúde, podendo ser públicas ou privadas.

O fato de haver um formulário vai provocar atrasos na minha vacinação?

Não. O Plano Municipal de Vacinação de Curitiba prevê o atendimento de 80 mil pessoas na primeira fase, mediante agendamento, conforme disponibilidade, a iniciar pelas situações com maior prioridade. Ou seja, nem todas essas doses já estão disponíveis de fato no município. Sendo assim, os dados recolhidos pelo CRP-PR serão encaminhados antes da disponibilidade das doses, não comprometendo o cronograma de vacinação. 

O preenchimento do formulário garante a vacina?

Não. O formulário é um instrumento elaborado pelo CRP-PR para atender à solicitação de dados da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba. Os critérios, procedimentos, disponibilidade e agendamento para vacinação são de competência da Prefeitura Municipal.

E as(os) Psicólogas(os) de outras cidades?

Psicólogas(os) que residem em outros municípios, mas atuam (presencialmente) em Curitiba (como autônomas(os), em clínicas e similares, na área da saúde) deverão preencher o formulário do CRP-PR.

Já as(os) profissionais que não residem nem atuam em Curitiba, deverão observar os Planos de Vacinação referentes ao seu município. O Conselho Regional de Psicologia do Paraná já enviou ofícios e segue buscando contato com a Secretaria de Estado da Saúde para levantar mais informações e repassar às(aos) Psicólogas(os) do Paraná.

Por que as informações se restringem ao Plano de Curitiba neste momento?

Até agora, este foi o único Plano de Vacinação com o qual tivemos contato que especificou a participação dos Conselhos de Classe na identificação do público prioritário. Seguimos na busca de mais informações junto à Secretaria de Estado de Saúde, e monitorando outros Planos Municipais, para comunicação à categoria o mais breve possível.

Por que o Conselho não garante vacina para toda categoria?

Nenhum Conselho ou órgão profissional tem como prerrogativa a definição de critérios de prioridade para vacinação – essa atribuição compete ao Poder Público, às autoridades de Saúde, nas esferas Federal, Estadual e Municipal.

O Sistema Conselhos de Psicologia compreende que a vacina é extremamente necessária para preservação da vida de toda população, ainda mais porque não temos garantidas pelo Estado as condições para o distanciamento social – que poderia (e ainda pode) salvar muitas pessoas da contaminação e complicações decorrentes da Covid-19.

Sendo assim, e considerando que muitas pessoas não poderão ser vacinadas (menores de 18 anos e pessoas com condições de saúde que não permitam a vacinação), as condições de biossegurança só poderão ser alcançadas se houver doses suficientes para todas(os).

Nesse sentido, é fundamental reivindicarmos o investimento público para que a vacina esteja de fato disponível, o mais breve possível, para toda a população. Assim, fica evidente a necessidade do investimento permanente em pesquisa, ciência, tecnologia e inovação – que se dão majoritariamente em instituições públicas. Contudo, neste momento emergencial, também é flagrante a necessidade de esforços efetivos para importação de vacinas e insumos.

Enquanto não há vacina para todas(os), é nosso compromisso ético, pensando na saúde coletiva, reivindicar a prioridade para grupos com maiores riscos de contaminação e disseminação do vírus e de complicações decorrentes da doença – seja por condições de saúde, deficiências, faixa etária, situação laboral, e mesmo as desigualdades de acesso à moradia, trabalho protegido e serviços de saúde.

Psicólogas(os) que se enquadrem nesses grupos, deverão ter prioridade garantida nos Planos de Vacinação. As(Os) demais deverão aguardar mantendo os cuidados necessários, ajudando a cobrar dos governos a Vacinação para toda população.

Em caso de dúvidas sobre o formulário, escreva para vacinacaocovid19@crppr.org.br

*Caso não receba a resposta em sua Caixa de Entrada, verifique também a sua Caixa de Spam.