Notícia

Falta de denúncia é principal barreira para combate a crimes sexuais contra crianças e adolescentes

O dia 18 de maio é marcado pela luta e enfrentamento à violência, ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. Instituído pela lei nº 9.970/2000 como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, a data remete ao caso da menina Araceli Santos, sequestrada e assassinada após sofrer violência sexual em 1973, em Vitória-ES. 

Atualmente, o abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes é um dos crimes mais comuns praticados contra esta população. O combate ainda é difícil por falta de informação: segundo dados do Ministério Público, somente 20% dos crimes sexuais contra crianças e adolescentes são denunciados. Para receber as denúncias, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República criou o “Disque 100”, que funciona 24 horas por dia. Todas as denúncias são feitas de forma anônima.

Regra “Aqui ninguém toca”

Pensando na segurança das crianças e adolescentes e prevenção deste crime, o Conselho da Europa criou a regra “Aqui ninguém toca”, para ajudar os pais e educadores a falarem sobre o abuso sexual de maneira clara com as crianças. São regras inseridas em um guia simples que explica aos pais para que passem a seus filhos sobre as partes do corpo que não devem ser tocadas por outras pessoas e, caso aconteça, como reagir. Para acessar este guia, clique aqui

Rolar para cima