Cura para quem? Práticas, cuidado e a ética profissional

12
Jul
09h
00
Cascavel
Auditório da Prefeitura Municipal de Cascavel
Rua Paraná, 5000 – Centro

Informações

A homo e a bissexualidade não são consideradas doenças e isso foi reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) já em 1990. Mais recentemente, em 2018, a OMS também anunciou a retirada da transexualidade e da travestilidade da lista de transtornos mentais do CID-11, que entrará em vigor a partir de 2022. No entanto, na prática ainda é possível encontrar profissionais que oferecem, com base em suas crenças pessoais e religiosas, atendimentos que buscam a (re)orientação sexual de pessoas lésbicas, gays e bissexuais e a (re)orientação da identidade de gênero de travestis e transexuais, visando a uma suposta “cura”. 

Estas práticas estão desalinhadas com as orientações do Conselho Federal de Psicologia – Resoluções 001/99 e 001/18 – e trazem diversos sofrimentos psíquicos, além de contribuir para a produção e reprodução de processos de estigmatização e discriminação dessa população e tornar as pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais mais vulneráveis ao suicídio. 

Neste evento, haverá a exibição e o debate de um vídeo-documentário que está sendo produzido pelo Núcleo de Diversidade de Gênero e Sexualidades (Diverges) com depoimentos de pessoas que passaram por tentativas de “cura”. Os depoimentos são impactantes e mostram os diversos malefícios psicológicos causados por supostas terapias de (re)orientação sexual e de identidade de gênero. Nessa oportunidade, será apresentada também a Nota Técnica 01/2019, que orienta o atendimento a pessoas LGB+. Além disso, profissionais das saúde, educação e saúde pública participarão de uma discussão sobre a atuação junto à população LGB+. 

A atividade será dividida em dois momentos: pela manhã, será destinada a todas(os) as(os) profissionais da secretarias municipais de Saúde, Educação e Assistência Social com uma discussão sobre a prática profissional junto à população LGB+. Pela tarde, às(aos) Psicólogas(os) assistirão ao vídeo-documentário com depoimentos de pessoas que passaram por terapias de (re)orientação sexual, seguido de debate. 

Programação

  • 9h às 12h  – Discussão sobre a prática profissional junto à população LGB+ – Grazielle Tagliamento (CRP 08/17992) e Márcia Ferreira Leite Vilela (atividade para profissionais da secretarias municipais de Saúde, Educação e Assistência Social)
  • 14h às 18h  – Debate do vídeo-documentário com depoimentos de pessoas que passaram por terapias de (re)orientação sexual (atividade apenas para Psicólogas(os))

Desculpe! Este formulário não existe mais.