Notícia

Dia Nacional do Surdo: porque é importante compreender a identidade e cultura da surdez

*Por Fernanda Costa Peixoto Primo (CRP-08/12328), coordenadora no Núcleo PcD

A surdez faz parte da diversidade humana. É necessário sairmos da visão médica de que a pessoa surda é simplesmente alguém que não escuta. Existe uma cultura surda, um conjunto complexo de elementos culturais de sujeitos que se reconhecem como surdos, que possuem uma língua própria, um modo de vivência, de interação, de produção da realidade que é diferente da cultura ouvinte.

A surdez faz parte da diversidade humana. É necessário sairmos da visão médica de que a pessoa surda é simplesmente alguém que não escuta. Existe uma cultura surda, um conjunto complexo de elementos culturais de sujeitos que se reconhecem como surdos, que possuem uma língua própria, um modo de vivência, de interação, de produção da realidade que é diferente da cultura ouvinte.

Falarmos de cultura e identidade surda é um posicionamento político, é rejeitar a noção de que a surdez é uma falha ou algo a ser consertado por médicos. É necessário que a(o) Psicóloga(o) conheça esta realidade, busque informações, para atender com qualidade os sujeitos surdos.

Em celebração a este dia de luta da comunidade surda no país, o Núcleo de Pessoas com Deficiência da Comissão de Direitos Humanos realizará, no dia 30 de setembro, a Roda de Conversa “Atendimento bilíngue: Antes e depois da Lei de Libras -10.436/02”, com participação da convidada Rita de Cássia Maestri.

Psicólogas(os) que atendem em Libras​

Desde 2019, o CRP-PR mantém uma lista, continuamente atualizada, com nomes de Psicólogas(os) que atendem em Libras. Para acessar a lista e saber como se inscrever no espaço, clique no botão abaixo!

Erramos: o correto é Dia Nacional do Surdo, não Dia Internacional do Surdo, como publicado inicialmente. Embora não seja possível alterar a imagem nas redes sociais, ajustamos as legendas e o nosso site em respeito à menção correta da data.