CRP-PR acompanha avanços na avaliação psicológica no trânsito

A avaliação psicológica no contexto do trânsito é um processo importante que contribui para a redução de acidentes e de violência no trânsito. Fundada na ciência da Psicologia e nos preceitos éticos da profissão, essa avaliação tem sido parte importante para a obtenção da carteira de habilitação.

Dada sua importância para a sociedade, o tema tem recebido especial atenção do Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) nos últimos anos. A instituição – responsável por fiscalizar, disciplinar e orientar a categoria – tem promovido diversos eventos sobre o tema em várias regiões do Paraná, realizado regularmente inspeções nas clínicas credenciadas pelo Detran e orientado as(os) profissionais.

“A avaliação psicológica no contexto do trânsito é uma parte essencial do processo de habilitação e do combate à violência no trânsito. Podem ocorrer falhas, mas não é correto generalizar ou desvalorizar a importância da avaliação psicológica em função de casos pontuais. Esse é um processo sério realizado por profissionais competentes. Nos casos em que ocorrerem erros, o CRP-PR está à disposição para acolher a comunicação destas falhas e orientar os profissionais”, explica a conselheira-secretária da instituição, Carolina de Souza Walger (CRP-08/11381).

Melhorias no processo

Segundo a colaboradora da Comissão de Mobilidade Humana e Trânsito, Sandra Cristina Batista Martins (CRP-08/12213), é preciso aproveitar esse momento e continuar avançando, mas nem por isso se pode deixar de reconhecer a contribuição do trabalho de Psicólogas e Psicólogos. “O trabalho de avaliação psicológica para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação, tal como tem sido ofertado pelo DETRAN/PR através das clínicas credenciadas, tem meu total apoio, porque há observância das normatizações específicas. Compreendo, no entanto, que enquanto profissionais de avaliação psicológica no contexto do trânsito temos que avançar, assim como em qualquer outra área de conhecimento, em parceria com o DETRAN/PR e Conselho Regional de Psicologia (CRP-PR), para o aprimoramento do sistema, de forma que possamos cumprir satisfatoriamente, dentro da devida legalidade, o nosso papel social para um trânsito mais seguro”, afirmou.

E vem avançando. A avaliação psicológica no contexto do trânsito vem passando por sucessivas melhorias. Desde 2013, a Resolução nº 425/12 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) especificou as condições e características para o exame físico e mental do candidato à habilitação e determinou que somente poderão ser credenciados ao Detran as(os) Psicólogas(os) que possuírem a especialização em Psicologia de Trânsito.

De acordo com o documento, a avaliação psicológica neste contexto envolve compreender as condições do candidato em relação à tomada de informação; processamento de informação; tomada de decisão; comportamento e traços de personalidade. Nestes casos, essa avaliação envolverá a observação realizada pela(o) profissional que conduz a avaliação, entrevista e a aplicação de testes psicológicos, validados cientificamente.

“Apesar de seu rigor científico, a avaliação psicológica considera a natureza dinâmica e não cristalizada dos fenômenos avaliados. Por isso, é possível que mesmo que o candidato tenha sido considerado inapto temporariamente, possa vir a ser considerado apto em uma segunda avaliação, realizada em outro momento, sem que isso indique, por si só, qualquer incorreção naquela primeira avaliação”, explica a coordenadora da Comissão de Avaliação Psicológica do CRP-PR, Mari Angela Calderari Oliveira (CRP-08/01374).

Ações do CRP-PR

Desde 2010, o Conselho Regional de Psicologia do Paraná tem realizado um trabalho em parceria com o Detran-PR para a qualificação da prestação dos serviços de avaliação psicológica no trânsito, que envolve reuniões frequentes entre a equipe técnica do órgão e a Comissão de Orientação e Fiscalização do CRP-PR. A autarquia tem se colocado à disposição, por meio dessa interlocução, para colaborar com o Departamento de Trânsito em ações de fiscalização e orientação e, quando necessário, acionamento da Comissão de Ética, a fim de garantir serviços de qualidade para a população.

Além disto, o CRP-PR realiza a orientação de profissionais por meio de inspeções e convocações de forma rotineira e independente, acompanhando também a adequação da prestação dos serviços quando são verificadas situações em desacordo com as regulamentações da profissão. A Comissão de Ética também é acionada em casos de infrações éticas que forem detectadas nestes procedimentos.

A instituição conta ainda com o Núcleo de Avaliação Psicológica no Contexto do Trânsito, ligado às comissões de Mobilidade Humana e Trânsito e de Avaliação Psicológica, um espaço para que as(os) profissionais possam debater esse tema e discutir sobre melhorias da prática profissional. Nesse contexto, o CRP-PR realizou nos dois últimos anos os 1º e 2º Encontros de Mobilidade Humana e Trânsito, além de diversas reuniões abertas em várias regiões do Paraná.

Serviço

Qualquer pessoa que se sentir lesada ou prejudicada por uma Psicóloga ou um Psicólogo pode procurar o CRP-PR para dar notícia da situação ou realizar uma denúncia. É possível entrar em contato com a instituição pelo telefone (41) 3013-5766, e-mail crp08@crppr.org.br. Saiba mais sobre como realizar denúncias no link crppr.org.br/fazer-denuncia/

Rolar para cima