Notícia

Revista Contato traz debate sobre gatilhos emocionais e outros destaques

Vamos falar sobre gatilhos? Essa expressão tem se popularizado para se referir aos conteúdos que nos remetem a algum sofrimento profundo. Isso pode acontecer ao assistirmos a uma notícia, ouvirmos uma música ou vermos uma foto nas redes sociais, por exemplo. Gatilhos são tão diversos quanto as pessoas e suas experiências. E por isso estão por toda parte.

 

A edição novembro/dezembro da Revista Contato traz um convite para nos aprofundarmos nessa reflexão: como funciona essa lógica de gatilho? Isso procede, sob a análise da(s) Psicologia(s)? Como esses sofrimentos emergem e se relacionam com a nossa prática profissional? Que leituras de sociedade e de relações podemos fazer a partir dessa perspectiva?

 

E, pensando em nosso contexto atual, quais são as situações que nos provocam gatilhos, ou seja, que nos remetem às maiores dores que enfrentamos, individual e coletivamente? Como atuarmos na promoção de saúde frente a tantos obstáculos?

 

Para além do tema de capa, a Revista segue recheada de bons debates, com as contribuições de tantas(os) profissionais que tornam esta produção tão rica e interessante. Confira alguns destaques:

 

  • Gatilho de ferro: qual a cor de novembro?
  • Ecoansiedade: o mal do século XXI?
  • Projeto memória de Psicólogas negras: negrômetro é braço da branquitude
  • Educação básica em tempos de pandemia: incertezas, contribuições da Psicologia
    e o contexto para efetivação da Lei nº 13.935/2019

 

A edição traz ainda debates sobre a arquitetura dos CAPS, direitos humanos da pessoa com deficiência, resenhas e muito mais!