Notícia

Como o CRP-PR pode auxiliar Psicólogas(os) a exercer a profissão de forma ética?

Você sabe como o CRP-PR pode auxiliar diretamente no trabalho da(o) Psicóloga(o)? O principal meio para isto é através Comissão de Orientação e Fiscalização (COF).

A COF é uma das comissões permanentes do CRP-PR, sendo composta por cinco Psicólogas(os) que trabalham como Orientadoras(es) Fiscais e duas conselheiras.

O trabalho da COF é, além de zelar pela fiel observância das regras e normas éticas da profissão, dar orientações a toda(o) profissional que necessitar. 

É o caso de um grupo de profissionais da região metropolitana de Curitiba que, em seu trabalho cotidiano, encontrou dificuldade de se posicionar diante da chefia.

Estas(es) profissionais procuraram, então, o CRP-PR no intuito de obter uma orientação sobre como proceder em uma situação na qual os gestores solicitaram que as(os) Psicólogas(os) realizassem uma avaliação psicológica para concurso público, a qual não estavam capacitados pessoal, teórica e tecnicamente. Após orientação da COF, as(os) profissionais se posicionaram perante à chefia, embasados nos seguintes artigos do Código de Ética do Profissional Psicólogo (CEPP):

Art. 1º – São deveres fundamentais dos psicólogos:

b) Assumir responsabilidades profissionais somente por atividades para as quais esteja capacitado pessoal, teórica e tecnicamente;

Art. 2º – Ao psicólogo é vedado:

j) Estabelecer com a pessoa atendida, familiar ou terceiro, que tenha vínculo com o atendido, relação que possa interferir negativamente nos objetivos do serviço prestado;

As(os) Psicólogos(as) se posicionaram diante dos gestores, esclarecendo as implicações éticas na realização do trabalho solicitado, de avaliação psicológica, a chefia modificou o encaminhamento, entendendo as questões éticas relacionadas à atuação da(o) Psicóloga(o).

Assim como neste caso, em que a orientação da COF foi importante para o bom andamento do trabalho de todos, qualquer Psicóloga(o) que se encontrar em uma situação semelhante, com alguma dúvida em seu dia-a-dia profissional, pode procurar o CRP em busca de auxílio.

Cabe salientar a importância da postura profissional frente aos gestores e solicitações de realização de trabalho, entendendo que o gestor muitas vezes é leigo em Psicologia, sendo imprescindível que a(o) Psicóloga(o) conheça a legislação profissional e se posicione diante dos limites da sua atuação. Ao se posicionar de forma ética, além da realização do trabalho dentro dos padrões éticos estabelecidos, a(o) Psicóloga(o) contribui para esclarecer aos leigos sobre as possibilidades e limites da atuação da(o) Psicóloga(o). 

Rolar para cima