As principais notícias de maio

SAÚDE MENTAL

O mês da Luta Antimanicomial contou, no Paraná, com mais de 20 atividades nas diferentes regiões, entre palestras e mesas-redondas, visitas a Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e exibições de filmes. Em Curitiba, diferentes profissionais falaram na mesa-redonda “Acorda, amor! O manicômio quer voltar, fortaleça a Luta Antimanicomial”. A gravação das falas está disponível em nosso canal no Youtube. Acesse em www.youtube.com

Além disso, o CRP-PR esteve presente em Brasília para participar do Lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Reforma Psiquiátrica e da Luta Antimanicomial. A conselheira Semiramis Maria Amorim Vedovatto (CRP-08/06207) explica que a Frente foi relançada “face os retrocessos vividos em especial relativos à ampliação de vagas em hospital psiquiátrico, à expansão do financiamento de comunidades terapêuticas, à compra de equipamentos de eletroconvulsoterapia e à internação de crianças e adolescentes”. Semiramis, que coordena a Comissão de Psicologia e Saúde no CRP-PR, afirma: “A Frente fará resistência frente aos retrocessos que querem aprisionar usuários num modelo de cuidado asilar”.  

Confira as imagens e saiba mais sobre a campanha “Acorda, amor. O Manicômio quer voltar, fortaleça a Luta Antimanicomial” no link: www.crppr.org.br/18m2019 

O pesquisador Altieres Edemar Frei (CRP-08/20211), que está percorrendo o Estado do Paraná em busca de informações, encontros, entrevistas e “pistas” sobre a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), conversou com o Psicólogo Gustavo Zambenedetti (CRP-08/IS-318), professor e pesquisador da Unicentro (Universidade Estadual do Centro-Oeste) no campus de Irati. O bate-papo entre os dois pesquisadores aborda fatos sobre a atenção em saúde mental na cidade de Irati sob a perspectiva da Luta Antimanicomial, além de comentar as alterações recentes nas Políticas Nacional de Saúde Mental e sobre Drogas e os desafios e potencialidades da atenção em saúde mental nos tempos atuais. Confira em www.crppr.org.br/podpsiraps2

POLÍTICA DE DROGAS

Outra temática que foi acompanhada de perto pelo CRP-PR foi a tramitação do Projeto de Lei da Câmara nº 37/2013, que versa sobre a instituição do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad). Antes da aprovação no Senado, no dia 15 de maio, o CRP-PR enviou ofício aos senadores paranaenses solicitando posição contrária ao PLC e participou presencialmente em sessões do Senado Federal, com representação da Conselheira Semiramis Maria Amorim Vedovatto (CRP-08/06207) e do Assessor Técnico em Políticas Públicas Cesar Rosário Fernandes (CRP-08/16715). Neste posicionamento você confere alguns dos pontos críticos da Sisnad, que “reforçará o papel de comunidades terapêuticas no tratamento de usuárias(os) de drogas, em detrimento do fortalecimento dos equipamentos públicos da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). Além disso, o Sistema facilita a internação involuntária, contra a vontade das pessoas, o que pode provocar um processo autoritário de encaminhamento aos equipamentos de saúde”. 

O Bloco Bebeu Água?, iniciativa do CRP-PR para promover a Redução de Danos em contextos de festa, chegou a Maringá. Durante o Expoingá 2019, a equipe do CRP-PR atuou em pontos estratégicos para levar informações sobre Redução de Danos durante o uso de álcool, além de copos de água e preservativos masculinos e femininos. Segundo a coordenadora da atividade, Psicóloga Camila Cortellete (CRP-08/19943), a ação foi de extrema importância para Maringá, já que no pré-carnaval houve muitas ocorrências de pessoas passando mal devido ao consumo abusivo de álcool, uma demanda que levou ao cancelamento da festa. Leia mais em www.crppr.org.br/bebeuaguamaringa

LGBTIQ+

Maio teve boas notícias para a População LGBTIQ+: a Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou, no dia 18, a retirada da transexualidade da lista do CID-11 (Classificação Internacional de Doenças), que entra em vigor em 2022. Em junho de 2018 a notícia havia sido divulgada pelo CRP-PR e nela você pode conferir mais sobre o avanço que a decisão representa



No Dia Internacional contra a LGBTIfobia (17), a coordenadora do Núcleo de Diversidade de Gênero e Sexualidades (Diverges) do CRP-PR, Psicóloga Grazielle Tagliamento (CRP-08/17992), gravou um vídeo falando sobre a importância de “respeitar as diferenças, acolher as pessoas e conviver”, já que “toda vida vale ser vivida”.
Neste dia também foi divulgado o dossiê “Diálogos Sobre Viver Trans – Monitoramento: Assassinatos e Violação de Direitos Humanos de Pessoas Trans no Brasil”, produzido pela Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil (Rede Trans Brasil). O objetivo do dossiê é fornecer indicadores sobre a ausência de políticas públicas efetivas voltadas para a população trans brasileira, promovendo reflexões e debates sobre as violações de direitos humanos que as pessoas trans sofrem em suas vidas. Você confere o vídeo e o dossiê em www.crppr.org.br/diainternacionalcontraalgbtifobia



Nota Técnica CRP nº 002/2018, que o CRP-PR elaborou com base na Resolução CFP nº 001/2018 e outros documentos para dar diretrizes sobre o atendimento psicológico a pessoas travestis e transexuais, vai ser apresentada no 24th Congress of the World Association for Sexual Health e XII Congreso Nacional de Educación Sexual y Sexología, em outubro de 2019. “Ter este espaço faz uma diferença enorme porque a gente está se colocando como uma entidade dentro de um congresso mundial falando da importância da Psicologia e se posicionando diante das questões trans”, afirmou a Psicóloga Fernanda Rafaela Cabral Bonato (CRP-08/10734), responsável pela apresentação. 

VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA

Recentemente, o termo “violência obstétrica” foi considerado inadequado pelo Ministério da Saúde, que orientou para que o seu uso seja abolido dos documentos de políticas públicas. Em vídeo, a conselheira do CRP-PR, Deisy Maria Rodrigues Joppert (CRP-08/01803), defende um posicionamento contrário à decisão do Ministério da Saúde, alegando que negar essa violência não fará com que ela diminua. Em tempo: a violência obstétrica atinge cerca de 25% das mulheres grávidas no país, de acordo com a Fundação Perseu Abramo e o Serviço Social do Comércio (Sesc). 
Entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Ministério Público Federal (MPF), a Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef) e a ONG Nascer Direito também se manifestaram em notas de repúdio.
Assista ao vídeo e leia mais sobre a violência obstétrica.

INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

No Dia Nacional da Adoção (25), a Psicóloga Ângela Sanson Zewe (CRP-08/06216), que atua na Vara da Infância e da Juventude de Pinhais, falou sobre a baixa procura por crianças maiores para adoção: quase 90% dos candidatos a pais aceitam crianças com no máximo 7 anos, enquanto 63,16% das crianças e adolescentes que aguardam adoção já passaram desta idade. Neste texto você também acompanha a tramitação do Projeto de Lei do Senado nº 394/2017, que cria o Estatuto da Adoção, sobre o qual Ângela falou em vídeo em 2018. 
Confira: www.crppr.org.br/dianacionaldaadocao2019



O Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) participou no dia 22 de maio de uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Paraná sobre questões relacionadas à adoção e ao apadrinhamento afetivo. A Psicóloga Talita Quinsler Veloso (CRP-08/22148), do Núcleo de Infância e Juventude do CRP-PR, representou a instituição e destacou o impacto positivo dos programas de apadrinhamento na vida afetiva e emocional de crianças e adolescentes que esperam adoção. 
Na ocasião, o CRP-PR também recebeu o Certificado de Parceiro Amigo do CRIAI (Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência).



Em 18 de maio, Dia Internacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, as Psicólogas do Núcleo de Infância e Adolescência do CRP-PR, Gabrielle Aparecida Kepka (CRP-08/16818) e Talita Quinsler Veloso (CRP-08/22148), falaram sobre o papel da Psicologia neste grave contexto: só no primeiro semestre de 2018, o Disque Direitos Humanos (Disque 100) recebeu mais de oito mil denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes, representando 23,35% do total de denúncias registradas pelo canal naquele período. Leia mais sobre a temática em www.crppr.org.br/facabonito.

EDUCAÇÃO

O CRP-PR se posicionou em defesa da educação e da ciência face às recentes decisões governamentais de contingenciar a dotação orçamentária para políticas educacionais. No dia 15, conselheiras(os), colaboradoras(es) e estudantes foram às manifestações em Curitiba para defender os pilares da universidade pública universidade – o ensino, a pesquisa e a extensão.
Confira o posicionamento completo em www.crppr.org.br/emdefesadacienciaedaeducacao



O CRP-PR também esteve na Assembleia Legilativa do Paraná no dia 13 de maio para debater a violência nas escolas. A Psicóloga Carolina de Souza Walger (CRP-08/11381) defendeu a presença da Psicologia no ambiente escolar para combater um problema que envolve também a sociedade como um todo. “Nós estamos falando de diversos tipos de violência e nós não podemos entender as escolas descoladas da sociedade, como se o problema estivesse localizado exclusivamente nas escolas ou exclusivamente nas universidades, mas fora desses muros estivesse tudo perfeito”, explanou Carolina de Souza Walger (CRP-08/11381). Leia mais em www.crppr.org.br/audienciapublicaalep



Alguns dias antes de o projeto “Escola sem Partido” entrar na pauta de votação na Assembleia Legislativa do Paraná – a apreciação seria no dia 28, mas acabou adiada – o Assessor Técnico em Políticas Públicas do CRP-PR, César Rosário Fernandes (CRP-08/16715), protocolou novamente ofício junto aos parlamentares da casa para que votassem desfavoráveis à matéria. O documento manifesta a preocupação do CRP-PR com a as restrições autoritárias da liberdade de cátedra. “A aprovação de um projeto como este, afastado dos Direitos Humanos e constitucionais, certamente trará inúmeros prejuízos aos munícipes de todo o Estado do Paraná”, diz um trecho do ofício. Leia o posicionamento completo aqui.

ELEIÇÕES CRP-PR 2019

As eleições para escolher as gestões do CRP-PR e do CFP para o triênio 2019-2022 vão acontecer em agosto deste ano. Até lá, você pode conhecer as propostas acessando os informativos que serão publicados pelas duas chapas inscritas regionalmente: “Diálogo: em Defesa da Psicologia (11)” e “Força e Inovação (12)”.
O primeiro informativo já foi enviado por e-mail às(aos) Psicólogas(os) e está disponível também no site do CRP-PR.
No link www.crppr.org.br/eleicoes-2019 você encontra os boletins, a composição das chapas e também todas as informações necessárias para votar.

VÍDEOS

Você já acessou o nosso canal no Youtube?

O canal do CRP-PR tem vídeos de eventos que são gravados ou transmitidos, além de material produzido em campanhas, lives das redes sociais e entrevistas. 

Alguns exemplos de eventos disponíveis lá no nosso canal: 

– Psicologia para você | Faltando horas no dia? Buscando equilíbrio no mundo do trabalho

– Simpósio de Psicologia e Segurança Pública

– Psicologia para você | O outro lado da mentira

– Mesa-redonda Acorda, amor! O manicômio quer voltar, fortaleça a luta antimanicomial

– Minha paciente fez/quer fazer um aborto. E agora?

Acesse e veja mais

REDES SOCIAIS

Quer saber tudo que acontece no CRP-PR? Acompanhe as nossas redes sociais!
 
Instagram | @crp_pr
Facebook | /crppr
Twitter | @crp_pr
Youtube | CRPPR08
Flickr | /crppr 
Rolar para cima