Violência psicológica representa mais da metade das denúncias do Disque 100 de agressões contra a pessoa idosa

A violência contra a pessoa idosa pode se manifestar de diversas formas, como, por exemplo, abuso físico, sexual, psicológico, abandono, negligência, abusos financeiros e autonegligência. As consequências desses atos ou omissões podem acarretar a morte, dano ou sofrimento físico ou psicológico.

A violência física é normalmente a forma mais identificável de agressão. Porém, o segundo tipo de violência com mais denúncias registradas contra a pessoa idosa, depois da negligência, é a violência psicológica.

Segundo o Balanço Anual de 2017 da Ouvidoria do Disque Direitos Humanos (Disque 100), 23,22% das denúncias foram de violência contra a pessoa idosa, um total de 33.133 casos. Desse número, mais da metade (56,4%) foram denúncias que envolveram violência psicológica.

O levantamento constata ainda que, em 85% dos casos, a violência contra a pessoa idosa ocorre dentro da casa da vítima, e mais da metade dos suspeitos são os filhos ou filhas.

Violência psicológica

A violência psicológica se caracteriza por práticas de humilhação, constrangimento, chantagem, ameaças e desprezo. De acordo com o Manual de Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, essa forma de violência pode trazer como consequência o isolamento, o sentimento de solidão, a tristeza, e muitas vezes, a depressão.

O Manual também aborda as discriminações e os preconceitos mais frequentes contra esse grupo social. Expressões como “você já não serve para nada”, “você só dá trabalho”, e “você já deveria ter morrido mesmo” colaboram para que a pessoa idosa se sinta menosprezada e sem espaço na sociedade.

Dia Mundial

Com o objetivo de sensibilizar a sociedade para o combate a este tipo de agressão, o dia 15 de junho foi instituído como Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi estabelecida em 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa.

Disque 100

Entre 2016 e 2017, houve um aumento de 1,54% no registro de denúncias de violência contra a pessoa idosa no Disque 100. O aumento não significa necessariamente um aumento da violência, mas pode revelar uma exposição maior dos casos. No ano passado, o Paraná ficou em primeiro lugar no ranking com mais denúncias de violência contra a pessoa idosa a cada 100 mil habitantes.

O serviço do Disque Direitos Humanos, conhecido como Disque 100, recebe denúncias de agressões, abandono ou outros tipos de violação de direitos humanos, principalmente contra grupos sociais vulneráveis. O atendimento também realiza a orientação e providências necessárias para os casos. O canal funciona 24 horas por dia e é gratuito.