Semana da Luta Antimanicomial realizou atividades em diversas cidades

Na semana do dia 18 de maio, o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, o Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) e parceiros promoveram uma série de eventos, a fim de reforçar a necessidade de formas de atenção dignas e diversificadas para as pessoas com sofrimento psíquico.

Companhia de palhaços de rua realiza atividades com crianças usuárias do CAPSi de Londrina
A aula pública "Luta Antimanicomial: O direito de ser quem sou; a beleza de ser único e irrepetível" aconceteu na IFPR (Instituto Federal do Paraná). O evento teve a confecção de cartazes e de tsurus, e montagem de móbiles com as dobraduras que foram instalados no campus.

A data relembra o início do Movimento da Luta Antimanicomial, que reivindica um acolhimento humanizado das pessoas com sofrimento mental, diferente do tratamento usado pelos manicômios e hospitais psiquiátricos.

Nesta semana especial de atividades, as temáticas debatidas foram variadas, desde a saúde mental da população LGBTI até as políticas de cuidado com a População em Situação de Rua. As crianças não ficaram de fora e tiveram uma atividade com um grupo de palhaços no CAPS i de Londrina. 

Mesa-redonda: “18 de maio, que data é essa?” no Centro Universitário Dinâmica das Cataratas, em Foz do Iguaçu

Os eventos aconteceram nas cidades de Curitiba, Foz de Iguaçu, Paranavaí, Ponta Grossa, Campo Mourão, Londrina, União da Vitória, São Mateus do Sul, Apucarana, Cianorte e Maringá. Entre as atividades, foram 11 rodas de conversa e quatro mesas-redondas, além de oficinas, exibição de filmes, palestras, aula de yoga e piquenique, totalizando 25 atividades diferentes.

Roda de conversa: “Dizem que sou loucx: práticas manicomiais e a autonomia das pessoas LGBTIs” que aconteceu na ONG Dom da Terra. O evento contou com a presença do Transgrupo Marcela Prado e da Associação Paranaense da Parada da Diversidade

Confira todas as fotos em nosso banco de imagens